06 junho 2014

O que dá pra fazer com garrafas (the best)


5 de junho é o Dia Mundial do Meio Ambiente. É justamente por causa dessa data que as pessoas começam a se movimentar em ações de sustentabilidade. Eu particularmente acho que essa movimentação tem que ser feita o ano inteiro, dia após dia. Sustentabilidade precisa ser um hábito de vida e não uma data. Já temos tantas... Esse é só um reclame dos mais básicos.

No escritório ou em casa, Augusto e eu costumamos pôr em prática diferentes ações de sustentabilidade. É um hábito que adquirimos há tempos e já faz parte do nosso dia a dia. Praticamos o reaproveitamento de materiais, o consumo consciente e o faça você mesmo. Compramos em bazares e brechós e repassamos aquilo que não usamos. Também doamos material para reciclagem. Fazemos há tanto tempo que é quase automático.

Quando você pratica essas ações começa a se surpreender com as inúmeras possibilidades dessas boas práticas. O reaproveitamento, por exemplo. Não lembro mais qual foi a última vez que compramos potes de plástico ou vidro para organizar mantimentos. Sempre reaproveitamos os vidros e as garrafas que eram embalagens para outros produtos. Inclusive já mostramos aqui no blog algumas das nossas ideias de reaproveitamento.

O mais legal é que, depois de certo tempo reaproveitando, começam a surgir ideias de projetos. E são essas ideias que deixam a coisa toda muito mais legal. Foi nessa semana do meio ambiente que vimos na web o trabalho de reaproveitamento mais legal do século desenvolvido pela empresa Lucirmás.

A empresa espanhola levanta a bandeira do Eco Design e dos projetos handmade. “Fazemos à mão objetos originais com 100% de vidro reciclado, oferecendo ao público a qualidade de um belo produto artesanal”, afima o site. Como se esse mote lindo não fosse suficientemente conquistador, a empresa é responsável pelos cortes de garrafas mais perfeitos que já vi na vida. Os projetos são de uma simplicidade absurdamente genial! Para que meu texto não se resuma a adjetivos, seguem as imagens que falarão melhor do que eu sobre o trabalho da Lucirmás.










Imagens: http://lucirmas.com