14 novembro 2014

Openredu: existe vida além do Moodle

Cartelas de stickers da comunidade Openredu. Foto: +Karla Vidal 

Existe sim, vida além do Moodle, e ela é até mais interessante. O sistema, contudo, continua sendo um marco na história da educação a distância. Os quatro cantos do mundo utilizam o famoso software de código aberto e não apenas para fins educacionais. O mérito é tamanho que quase tudo que foi desenvolvido depois tem algum tipo de inspiração no Moodle. Mas o software tem falhas e limitações como todo sistema web. O bom é que muito do que tem sido desenvolvido pós-moodle busca justamente corrigir as falhas e diminuir as limitações, além de acompanhar as mudanças cada vez mais constantes na esfera educacional.

Esse é o caso da Rede Social Educacional (Redu), que é uma plataforma pernambucana desenvolvida com o objetivo de proporcionar experiências de aprendizagem mais intensas entre professores e alunos. Para alcançar esse objetivo lançou mão de uma série de recursos e de conceitos dos mais atuais no contexto das tecnologias aplicadas à educação: Redes Sociais, apps, Recursos Educacionais Abertos e Moocs. A Rede dialogou com todos esses canais. O resultado não poderia ter sido diferente, mais de 32 mil usuários e a construção de uma rede sólida de pessoas que não só acreditam como praticam uma educação diferente, totalmente integrada aos benefícios que as tecnologias digitais possam proporcionar.

A boa notícia é que, em 2014, a Redu abriu seu código e se transformou na comunidade Openredu. Agora, qualquer pessoa ou instituição pode implementar a plataforma em sua própria nuvem e oferecer cursos e experiências de aprendizagem a distância. Toda a documentação está disponível no GitHub e pode ser acessada diretamente através do site openredu.org.

O processo de abertura é recente e o site deverá permanecer em construção constante, afinal é uma comunidade de colaboração e troca de conhecimento, assim como acontece há anos com outros softwares de código aberto. Naturalmente, aqueles que possuem mais informações irão colaborar com os que estão começando. A ideia é construir fóruns nos mesmos moldes do que já acontece com outros sistemas como, por exemplo, o Wordpress. A diferença é que Openredu é 100% brasileira.

Assim como o Moodle requer conhecimentos em implementação de sistemas web e linguagem PHP o Openredu requer conhecimentos na linguagem Ruby, mais atual e mais veloz. Aliás, há vídeos no Canal do Youtube com treinamentos e apresentação do código produzidos pela própria comunidade Openredu. Desenvolvedores iniciantes têm aí uma boa oportunidade para estudar e pôr em prática seu conhecimento.

Como a gente apoia toda iniciativa de educação aberta, também estamos apoiando o Openredu em sua caminhada para se tornar uma das maiores plataformas de aprendizagem online. Nesta semana foi lançada a campanha "We Are Open" que criamos para ampliar o alcance da iniciativa tanto na web, como fora dela.

Campanha We Are Open para Openredu.

Da campanha faz parte uma série de materiais, que vão desde stickers até banner. Tudo com o intuito de estimular as pessoas a conhecer a iniciativa. Além de abrir o código, Openredu também abriu a arte dos materiais. Qualquer pessoa pode baixar os arquivos finais e apoiar a comunidade produzindo para si o produto com o qual mais se identificar. É só baixar o arquivo e levar até a gráfica mais próxima ou rodar em sua impressora mesmo. Tudo está disponível no site da comunidade no link: http://goo.gl/DN8MSX.

Para facilitar, trouxemos os materiais também aqui para o blog. Colaboramos com a produção de 500 cartelas que somam um total de 2 mil stickers circulares. Esses que estão lá no cabeçalho deste post. O material pode ser adquirido com o professor Alex Sandro Gomes (CIn/UFPE), responsável pela comunidade.

Para apoiar é só clicar em cada imagem para acessar o arquivo final e compartilhar web a fora. Só não deixe de produzir o seu.





Para curtir a comunidade no Facebook: